quarta-feira, 4 de julho de 2012

Própria guerra


Os escudos em formas de sorriso só escondem o que tem por trás deles. Não vemos as armas, mas sentimos as balas perfurando nossos corpos. E o sangue escorre dos olhos que procuram algum abrigo,  perdido ou não, que nos faça sentir, de fato, seguros. 

...

(É, nossa própria guerra parece sempre ser a mais dolorosa.)

Igor Pollauf




Nenhum comentário:

Postar um comentário